PÁGINA EM ACTUALIZAÇÃO

 

O que é a Rede Social?

 

A Rede Social foi definida pela Resolução Conselho de Ministros n.º 197/97, de 18 de Novembro, como um fórum de articulação e congregação de esforços baseado na adesão livre de autarquias e entidades públicas e privadas sem fins lucrativos que nela queiram participar. Esta é uma medida de política Social activa que visa o planeamento estratégico da intervenção social local.

 

Quais os seus Objectivos?

 

A Rede Social tem como finalidade contribuir para a erradicação da pobreza, da exclusão social e a promoção do desenvolvimento social, através da articulação entre as prioridades globais e especificidades locais baseando-se, para esse fim, na mais-valia das relações de cooperação e parceria entre organismos públicos e a iniciativa social privada, que actuam no mesmo território, na rentabilização das práticas e estruturas de solidariedade já existentes e no reconhecimento da importância do sector social.

De acordo com o D.L. 115/06, de 14 de Junho, art. 3, n.º 1, os seus objectivos primordiais são os seguintes:

a) Combater a pobreza e a exclusão social e promover a coesão social;

b) Promover o desenvolvimento social integrado;

c) Promover um planeamento integrado e sistemático, potenciando sinergias, competências e recursos;

d) Integrar os objectivos da promoção da Igualdade de género, nos instrumentos de planeamento;

e) Garantir maior eficácia e melhor cobertura e organização do conjunto de respostas e equipamentos sociais a nível local;

g) Criar canais regulares de comunicação e informação entre os parceiros e a população em geral.

 

Como funciona a Rede Social?

 

A estrutura orgânica da Rede Social, que assegura as medidas necessárias à prossecução dos objectivos e acções de intervenção, é composta pelo CLAS (Conselho Local de Acção Social) e pelas CSF (Comissão Social de Freguesia), sendo que o âmbito territorial das CSF corresponde ao das Freguesias e o do CLAS ao dos Municípios, dinamizando acções articuladas entre si e com interloctores locais e nacionais.

 

A Rede Social em Viana do Castelo: Histórico

 

O Município de Viana do Castelo aderiu à Rede Social Nacional a 27 de Dezembro de 1999. A 12 de Fevereiro aderiu ao programa Piloto de Implementação da Rede Social, com a duração de dois anos.

Numa primeira fase de implementação da Rede Social procedeu-se à elaboração de um Regulamento Interno e de um Plano de Trabalho, seguindo-se a fase de construção do Diagnóstico Social e do respectivo Plano de Desenvolvimento Social, com vista à implementação do Plano de Acção. O Plano de Acção Social é uma componente do PDS onde se definem acções e projectos a desenvolver para concretizar os objectivos e estratégias de longo prazo delineados pelo PDS.

O Conselho Local de Acção Social (CLAS) de Viana do Castelo “é a estrutura local composta pelos representantes dos membros das 68 entidades ou organismos do sector público, IPSS, ONG’s, Associações, Cooperativas e Juntas de Freguesia que livremente assumiram um compromisso activo com a racionalização e territorialização das respostas a nível local, conjugando recursos e competências, no sentido da promoção de um território inclusivo, sustentável e competitivo”.

As Comissões Sociais de Freguesia e Interfreguesia são fóruns de articulação de esforços na definição de prioridades e estratégias para o desenvolvimento social local, responsáveis pela qualificação da intervenção que, com base na utilização de métodos e técnicas de diagnóstico e planeamento, procuram intencionalizar a acção transformadora da realidade social.

A 22 de Maio de 2007, foi criada a Comissão Social de Freguesia de Santa Maria Maior em cujo Protocolo de Implementação se incluiam dezoito outorgantes.

Na prossecução das suas competências estabelecidas pelo art. 20, alínea b) do Decreto –  Lei n.º 115/2006, de 14 de Junho, sinalizar as situações graves de pobreza e exclusão social existentes na freguesia, e visto que, estas situações atingem em particular grupos de população mais vulneráveis, nomeadamente pessoas idosas e deficientes, o grupo de trabalho da CSF de Santa Maria Maior levou a cabo, no ano de 2008, a realização de um inquérito à população da freguesia com mais de 65 anos, por forma a conhecer as suas dificuldades, do qual resultou o Diagnóstico Social de Freguesia.

Com base neste projecto, o Município de Viana do Castelo,  criou o Banco de Voluntariado “Bem-me-quer-mais perto”, um projecto-piloto de voluntariado com o objectivo de apoiar, ao domicílio,  idosos que vivam isolados.  Arrancou na freguesia citadina de Santa Maria Maior alargando-se, depois, às outras freguesias.

 

Com a Reorganização Adminsitrativa Autárquica, aprovada pela Lei 22/2014, de 30 de Maio, que extinguiu a Freguesia de Santa Maria Maior e criou a União das Freguesias de Viana do Castelo (Santa Maria Maior e Monserrate) e Meadela, também a Comissão Social de Freguesia sofreu uma reestruturação.

2

A 13 de Maio de 2014, foi assinado o protocolo de Constituição da Comissão Social de Freguesia de Santa Maria Maior e Monserrate e Meadela, inicialmente com 21 parceiros.

Actualmente conta com a participação de 31 entidades.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Plano de Acção Comissão Social de Santa Maria Maior e Monserrate e Meadela 2017

Regulamento Interno

Manual de Acolhimento

Formulário de adesão CSF

Formulário de adesão CLASVC

Resolução do Concelho de Ministros 197/97, de 18 de Novembro

Decreto-Lei n.º 115/06, de 14 de Junho

258 824 185
santamariamaior@ufvc.pt
 
Calendário
Jan0 Posts
Mar0 Posts
Abr0 Posts
Mai0 Posts
Jun0 Posts
Jul0 Posts
Ago0 Posts
Set0 Posts
Out0 Posts
Nov0 Posts
Dez0 Posts
Jan0 Posts
Fev0 Posts
Mar0 Posts
Abr0 Posts
Mai0 Posts
Jun0 Posts
Ago0 Posts
Set0 Posts
Out0 Posts
Nov0 Posts
Dez0 Posts
Jan0 Posts
Fev0 Posts
Mar0 Posts
Abr0 Posts
Mai0 Posts
Jun0 Posts
Jul0 Posts
Ago0 Posts
Out0 Posts
Nov0 Posts
Dez0 Posts
Jan0 Posts
Fev0 Posts
Mar0 Posts
Abr0 Posts
Mai0 Posts
Jun0 Posts
Ago0 Posts
Set0 Posts
Out0 Posts
Nov0 Posts
Dez0 Posts
NOTÍCIAS RECENTES

facebook